Ouvir
Reabilitação de ribeiras

O Porto tem vindo a promover a permeabilização progressiva do território, medidas que foram recentemente reforçadas na revisão do seu Plano Diretor Municipal, como forma de naturalizar o mais possível o ciclo da água urbano. Além disso, ao nível das linhas de água, tem investido (desde 2006) em três eixos prioritários: Despoluir, Desentubar – sempre que possível - e Reabilitar, na perspetiva de melhorar a qualidade da água que percorre a cidade, trazendo as suas ribeiras à superfície.


No âmbito do projeto “Ribeiras do Porto”, iniciado em 2007, a cidade do Porto conta já com seis troços reabilitados, num total de 1,2 km de ribeiras intervencionadas, correspondentes a uma área total de 35.170 m2. Destaca-se também a criação de 1,1 km de caminhos pedonais/cicláveis junto das linhas de água. As intervenções realizadas localizam-se nas ribeiras da Granja e da Asprela.


A reabilitação das ribeiras do Porto, conciliada com a valorização e recuperação de património cultural, visa desentubar as linhas de água sempre que possível, o que permite diminuir o risco de inundações e facilitar a deteção de focos de poluição.


Paralelamente, este projeto pretende valorizar os recursos hídricos e os ecossistemas fluviais através da estabilização de leitos e margens e da plantação de espécies autóctones, criando zonas de ensombramento e promovendo a preservação da fauna e flora. Criam-se, assim, espaços de lazer e de contacto privilegiado com a Natureza atraindo as pessoas para as zonas ribeirinhas.


O Porto tem 4 rios e 12 ribeiras que cobrem uma extensão de 66km, dos quais 75% estão entubados, e cerca de 16 km correm a céu aberto.


Informação adicional relacionada com as linhas de água da cidade do Porto e o seu projeto de despoluição e reabilitação poderá ser consultada no site